quarta-feira, 20 de julho de 2011

Funções Psicológicas em Jung



Os Tipos Psicológicos serviram de base para que Jung ampliasse suas pesquisas sobre a psique das pessoas. Partindo deles desenvolveu um estudo que distingue quatro funções fundamentais presentes nas pessoas, não importando se são introvertidas ou extrovertidas. Aí a Introversão ou Extroversão entram para dar um certo colorido às formas de se relacionar com o mundo, percebendo-o ou julgando-o.

Sensação e Intuição são funções perceptivas, com características muito próprias distinguem a forma com que o indivíduo percebe as informações que lhes chegam ao se relacionar com o mundo circundante. Já Pensamento e Sentimento, como fazem a análise e constroem opiniões contextuais sobre elas.

Percebendo o Mundo

Sensação – As pessoas que tem na sensação sua forma principal de colher as informações respondem a elas com rapidez, o que as leva a uma adaptação às emergências cotidianas com certo grau de facilidade. São habilidosas ao executar trabalhos que requeiram-lhes o uso de instrumentais, aparelhos, veículos e outros utensílios.

Intuição – O indivíduo intuitivo recebe e processa a informação tendo como base experiências já vivenciadas ou visando seus objetivos futuros, sempre dentro de um processo inconsciente. Suas percepções ganham sentido com tanta rapidez que chegam a confundir às suas interpretações conscientes as informações brutas recebidas.

Elaborando Julgamentos

Pensamento – Impessoais. Lógicos. Objetivos. Esses são os critérios de julgamento para quem tem como função predominante o Pensamento. Conhecidos por Reflexivos são grandes planejadores, embora um tanto proselitistas, pois se agarram firmemente às próprias teorias e planos, sendo difíceis em mudar de opinião.

Sentimento – Estes trabalham sob outros critérios de julgamento. Bom, mau, certo ou errado, critérios particulares utilizados para analisar as informações recebidas. São baseados em questões abstratas de valores e consistência. Preferem emoções fortes e intensas, meso que não sejam positivas, em detrimento de um viver comodista.

Provocação

Que tal partirmos agora, nos comentários para uma discussão buscando a contextualização do pensamento de Jung em nossa prática docente?

Te espero por lá...
Grande abraço.

Um comentário:

  1. Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Informática Online. Lucas

    ResponderExcluir

Tenha liberdade para comentar, só estarão incorporados após mediação. Isto se dá para evitar postagens preconceituosas, indução à violência, pornografias... e atitudes afins.

Concorde,
Discorde,
Não se Omita...

Grande abraço,

Prof. Milton JB Sobreiro
Licenciado em Ciências Sociais
Especialista em EAD
Currículo Lattes http://lattes.cnpq.br/4182553698301771
Designer Instrucional
Educomunicador